UNDER(THE)LINE

2006

Em Under(the)line, sublinhar ou debaixo da linha, ambos os sentidos interessam. O primeiro, refere-se a algo que não pode escapar, algo que tem de ser lido, ou escutado com atenção acrescida. O segundo, refere-se a algo que é subliminar, ou que foi atropelado por algo mais forte (como o querer, por exemplo). Por vezes gostaríamos que algo se tivesse passado de outra forma e por isso a memória encarrega-se de ocultar factos que constituem determinada realidade, ou de reinventar esses factos de acordo com os nossos desejos.

Under(the)line refere-se à sedução de reinventar a memória, de nos reinventarmos a nós próprios segundo aquilo que pensamos que podíamos ser ou ter sido. Assim, manipulação e memória confundem-se no corpo.

 

In Under(the)line - underline or under the line - both significant matter. The first refers to something that cannot escape, something that must be read, or listened to with great attention. The second refers to something that is subliminal, or that was runned over by something stronger (i.e. the will). Sometimes we would rather prefer that a particular situation would have been different from what it actually was. Memory takes charge of hiding facts that were part of a particular reality, or it reinvents those facts according to our desires.

Under(the)line refers to the seduction of reinventing memory, reinventing ourselves by the things we could have had been. Thus, manipulation and memory confuse/trouble themselves in the body.

 

Duração / Length 20'
Conceito e interpretação / Concept and performance_Sofia Dias, Vítor Roriz
Som / Sound_Sofia Dias
Co-produção / Co-production_Bomba Suicida


Apresentação / Presentation_Festival Bomba Take, Massivo e a Cores 2006

©s&v built with wix