Sofia Dias & Vítor Roriz são uma dupla de coreógrafos a colaborar desde 2006 na pesquisa e concepção de vários trabalhos apresentados em mais de 17 países. Os seus trabalhos centram-se na articulação entre a voz, a palavra, o som e os objectos com o corpo, o gesto e o movimento. Em 2011 foi-lhes concedido o Prix Jardin d'Europe e o primeiro lugar no Aerowaves Spring Forward 2013 pelo espectáculo Um gesto que não passa de uma ameaça, um trabalho que questiona a hierarquia entre a palavra e o movimento.

Desde o início da sua colaboração que tiveram o apoio de diversas estruturas, como a Bomba Suicida entre 2006-2009, foram Artistas Associados d'O Espaço do Tempo entre 2009-2016 e da Materiais Diversos entre 2012-2016. Têm contado com o apoio de algumas redes Europeias, tais como Looping, TRANSFER, Open Latitudes, Modul Dance, ONDA e Départs.

Enquanto dupla têm colaborado com diversos artistas tais como, Catarina Dias, artista visual e colaboradora de longa data, Lara Torres, Marco Martins, Clara Andermatt, Mark Tompkins e desde 2014 que apresentam António e Cleópatra de Tiago Rodrigues e Sopro (2017) do mesmo director. Leccionam regularmente aulas e workshops e têm vindo a organizar residências e encontros de reflexão entre artistas em diferentes contextos. Fizeram a curadoria da segunda edição do PACAP - Programa Avançado de Criação em Artes Performativas, Fórum Dança (2018/2019). Foram convidados a fazer uma nova criação para a Companhia Maior, O lugar do canto está vazio, que estreará no CCB em Novembro de 2019.

 

 

Sofia Dias & Vítor Roriz are a duo of independent dancers and choreographers. They began collaborating in 2006 on the research and creation of performances that have since been presented in over 17 countries. In their works words, voice, sound and objects become the focus of their research: thus throwing another light on the connection between movement and gesture. In 2011 they've been awarded the Prix Jardin d'Europe and given the first place of Aerowaves Spring Forward 13for their performance "A gesture that is nothing but a threat" that questions the hierarchy between words and movement.

Since the beginning of their collaboration they had the support of different structures such as Bomba suicida 2009-2016, they've been Associated Artists from O espaço do tempo 2009-2016 and from Materiais Diversos 2012-2016. They have been supported by various European Networks such as Looping, TRANSFER, Open Latitudes, Modul Dance, ONDA and Départs.

They have been invited to collaborate with different artists such as Catarina Dias, visual artist and long time collaborator, Lara Torres, Marco Martins, Clara Andermatt, Mark Tompkins and since 2014 they've been performing "Antony and Cleopatra" by Tiago Rodrigues and "Sopro" (2017) by the same director. They teach regularly workshops and classes and have been organising residencies and reflection groups for artists in different contexts. They made the curatorship for the second edition of PACAP - Advanced Program of Creation in Performing Arts, Forum Dança (2018/2019). They were invited to make a new piece for Companhia Maior, that will have its premiere in November 2019.

2006 | 25, Visegradska

2006 | Under(the)line 

2007 | Sand Castle

2007 | Involuntariamente

2008 | Again from the beginning

2009 | Unfolding 

2010 | O mesmo mas ligeiramente diferente (Companhia Instável)

2011 | Um gesto que não passa de uma ameaça (Prix Jardin d'Europe)

2011 | Arremesso I (performance)

2011 | Arremesso II (livro/book);

2011 | Arremesso III (faixa sonora/sound track)

2012 | Fora de qualquer presente

2012 | Arremesso IV  (Celebração)   

2012 | At most mere minimum em colaboração com / in collaboration with Carla Maciel e/and Gonçalo Waddington

2013 | Two maybe more em co-criação com / in co-creation with Marco Martins

2014 | Cais do gás (peça sonora / sound piece) - Lisbon by Sound (com a curadoria de / curated by Tim Etchells e/and Alkantara)

2014 | interpretação em / performers in António & Cleópatra de/by Tiago Rodrigues

2015 | Satélites 

2016 | Traces and detours (Performances para o Alkantara, Par ICI)

2017 | interpretação em / performers in Sopro de/by Tiago Rodrigues 

2017 | De um lado e de outro - TRAÇA - Mostra de arquivos familiares e Alkantara

2018 | Arremesso V (La Nuit des idées/FCGulbenkian)

2018 | O que não acontece

2018 | Arremesso VI  (Musibéria)

2018 | Choses sans ombre (CND Centre National de la Danse, Paris/Serralves)

2019 | Mas existe sempre (encomenda / comission Encontros do DeVIR)

2019 | Arremesso VII (Cultura em Expansão)

2019 | Arremesso VIII (O Museu como Perfromance, Serralves)

©s&v built with wix